Volume de negócios com fundos imobiliários recua em junho de 2012

Os fundos de investimento imobiliário movimentaram R$ 176,52 milhões em junho, o que significa uma queda de 11,97% ante o mês anterior, quando foram movimentados R$ 200,52 milhões, de acordo com dados divulgados pela BM&FBovespa.
Já a quantidade de negócios registrou aumento entre maio e junho deste ano. De acordo com a bolsa paulista, no sexto mês do ano, foram registradas 21.347 transações, ante as 15.369 verificadas no mês de maio.
Ainda de acordo com a bolsa, o mês passado terminou com 74 fundos imobiliários registrados e autorizados à negociação nos mercados de bolsa e balcão da BM&FBovespa, o que significa dois fundos a mais do que em maio.
O que são e como investir
Os fundos imobiliários podem deter participação em imóveis de diferentes tipos, como prédios residenciais, comerciais, industriais, galpões ou shopping centers.
Entre as vantagens de investir em imóveis por meio dos fundos, está a diversificação do portfólio com um capital menor e a isenção de Imposto de Renda sobre os rendimentos. Para ter esta isenção, o investidor pessoa física deve deter menos de 10% das cotas e o fundo precisa ter, no mínimo, cinquenta investidores, além de suas cotas serem negociadas em bolsa.
A compra e venda das cotas é feita por meio da corretora de valores. Por isso, é preciso ter cadastro em uma para conseguir fazer estas transações. Assim como as ações, as cotas dos fundos possuem códigos que devem ser digitados no home broker, para que a operação seja efetuada.

Por: Diego Lazzaris Borges – InfoMoney

Sem Tags

  

Deixe um comentário